OUÇA AS CANÇÕES












AS EXPRESSÕES MAIS LIBERTÁRIAS DA MÚSICA CONTEMPORÂNIA ABRIRAM, NA SEGUNDA METADE DO SÉCULO XX, MÚLTIPLOS CAMINHOS DE ENCONTRO ENTRE O ERUDITO E O POPULAR, O LOCAL E O COSMOPOLITA, PERMITINDO AO MÚSICO INDIVIDUAL MANIFESTAR TAMBÉM MODOS DIVERSOS E ATÉ SURPREENDENTES.

OS INSTRUMENTOS ORIUNDOS DE DIFERENTES CULTURAS SE ENCONTRAM NAS MÃOS DOS MÚSICOS PARA TRAZER DE SI REFERÊNCIAS QUE DEVERIAM ESTAR PERDIDAS MAS QUE, AO SEREM REVELADAS, SE CONSTROEM OUTRAS.


DISCOGRAFIA



ENSEMBLE BISSAMBLAZZ - Nativ (2009)

As obras que fazem parte deste álbum são histórias sonoras escolhidas e organizadas de forma a constituir uma unidade com cinco movimentos.
Construídas com técnicas e conceitos distintos, sua audição minuciosa permitirá ao ouvinte experimentar a percepção das particularidades e da diversidade de elementos que compõem as suas estruturas rítmicas, harmônicas e orquestrais, interpretadas de forma precisa pela orquestra que se privilegiou da presença do público.
Quanto ao áudio, este recebeu o tratamento para atender a toda gama de exigentes ouvintes e sofisticados equipamentos, definindo seu conceito e sua arquitetura.




MAGNO BISSOLI & ENSEMBLE BRASILEIRO - Caixa Preta.

Tem dentre seus objetivos, a divulgação nacional e internacional de uma arte que apresenta os traços criados a partir de uma linguagem musical totalmente brasileira.




MAGNO BISSOLI & ENSEMBLE BRASILEIRO – Abracadabra. (1998)

Lançado em 1998, apresenta composições e arranjos em uma linguagem que expressa o movimento de convergência na diversidade da música brasileira associando seus elementos ao jazz,à poliritmia e à politonalidade.




MAGNO BISSOLI & ENSEMBLE BRASILEIRO Bissamblazz

Apresenta um fragmento do resultado da combinação da música nascida da cultura afro-americana e sua larga influência nas diversas regiões do continente americano.


DISCOGRAFIA



As obras que fazem parte deste álbum são histórias sonoras escolhidas e organizadas de forma a constituir uma unidade com cinco movimentos.
Construídas com técnicas e conceitos distintos, sua audição minuciosa permitirá ao ouvinte experimentar a percepção das particularidades e da diversidade de elementos que compõem as suas estruturas rítmicas, harmônicas e orquestrais, interpretadas de forma precisa pela orquestra que se privilegiou da presença do público.
Quanto ao áudio, este recebeu o tratamento para atender a toda gama de exigentes ouvintes e sofisticados equipamentos, definindo seu conceito e sua arquitetura.




Tem dentre seus objetivos, a divulgação nacional e internacional de uma arte que apresenta os traços criados a partir de uma linguagem musical totalmente brasileira.




Lançado em 1998, apresenta composições e arranjos em uma linguagem que expressa o movimento de convergência na diversidade da música brasileira associando seus elementos ao jazz,à poliritmia e à politonalidade.




Apresenta um fragmento do resultado da combinação da música nascida da cultura afro-americana e sua larga influência nas diversas regiões do continente americano.


SOBRE


Magno Bissoli & Ensemble Brasileiro foi formado com o objetivo de apresentar um repertório de composições originais inspiradas nas tradições culturais brasileiras, propiciando a seus integrantes e arranjadores, o livre exercício de sua criatividade.


Nosso primeiro álbum, gravado em 1993, entitulou-se Bissamblazz, uma combinação de Bissoli, Ensemble, Samba e Jazz. A partir daí, Bissamblazz nos identifica como o Ensemble Brasileiro e tivemos o privilégio de contar com a participação de alguns dos mais importantes músicos do cenário artístico brasileiro.


Elogiada pela crítica especializada, nossa discografia expressa a convergência na diversidade da música instrumental brasileira contemporânea, divulgando uma arte que apresenta os traços da brasilidade atual.


Originário de um país multicultural, Bissamblazz tem despertado particular interesse no contexto da música mundial, contribuindo com a universalização da música brasileira.


1991


Magno organizou seu primeiro grupo no Brasil para se apresentar no SESC Instrumental.


1993


Em 31 de Agosto o grupo realizou as gravações para a produção de seu primeiro trabalho solo no Auditório do MIS – Museu da Imagem e do Som de São Paulo. O sexteto tornou-se a espinha dorsal da nova big band que viria a se consolidar alguns anos mais tarde.


1994


Lançamento do primeiro álbum de Magno Bissoli & Ensemble Brasileiro em dezembro com shows no clube de jazz “Sanja Jazz Bar”. O CD intitulado “Bissamblazz” tornou-se o novo nome do grupo.


1995 a 1997


Apresentações em clubes de jazz de São Paulo, SESC, eventos e no XXVI Festival de Inverno Núcleo Tatuí.


1998


- Configurado como uma big band, o Ensemble Bissamblazz realizou as gravações do álbum “Abracadabra” como parte da produção do primeiro Workshop de Gravação ao Vivo no Auditório do SESC Vila Mariana.


- Shows de lançamento do álbum “Abracadabra” incluindo uma gravação ao vivo para a TV Senac.


1999


A Rainha da Dinamarca visitou o Brasil e a TV2 dinamarquesa realizou um programa especial sobre o país incluindo as músicas dos CDs Bissamblazz e Abracadabra na trilha sonora.


2000


- Em fevereiro foram realizadas as gravações para a produção do terceiro álbum no Teatro São Pedro.


- Lançamento do CD “Caixa Preta”.


- “Caixa Preta” recebeu a chancela das comemorações oficiais dos 500 anos do Brasil pelo Ministério da Cultura.


2001 a 2003


- Apresentações no Estado de São Paulo, com destaque para o show apresentado no Parque do Ibirapuera em 1º. de Julho de 2001, organizado pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.


- Em Agosto de 2003 realizou shows em São Paulo e Brasília para a campanha publicitária da InterSystems no Brasil, durante o lançamento do “Ensemble”, arquitetura tecnológica dirigida a unificar sistemas de grandes corporações.


2004


- Colaboração no projeto EJYO 2004 com apoio do Parlamento Europeu.


- Trilha sonora do documentário “Rio de Janeiro – Ontem e Hoje” de José Joaquim Monteiro Soares produzido pela Guanabara Produções incluiu gravações de seus álbuns.


2005


Apresentações para o lançamento no Brasil, do CD EJYO 2004.


2006


- Realização do programa binacional de cooperação com a big band dinamarquesa The Orchestra, realizando concertos e gravações na Sala Olido e no SESC Pompéia.


- Concertos no Teatro Municipal de São Paulo, Teatro João Caetano e MASP com o Coral Paulistano e o trompetista e compositor dinamarquês Jens Winther, apresentando repertório escrito especialmente para o encerramento das comemorações dos 70 anos deste coral criado por Mário de Andrade.


- Apresentações produzidas pela APAA no estado de São Paulo.


2007


- Lançamento do CD e realização da tournée com a Brazilian Scandinavian Jazz Orchestra, apresentando concertos com músicos do Ensemble Bissamblazz e da The Orchestra na Suécia (Neffertiti – Gotemburgo), nos festivais de jazz de Oslo (Cosmopolite) e Dinamarca (Copenhagen, Odense e Århus).


2008


- Participação do projeto Carnaval na Contramão do SESC Pinheiros, com gravação ao vivo para a produção do álbum Nativ.


- Concerto no Teatro Municipal de São Paulo tendo como convidado o pianista e compositor Francis Hime.


2009


Lançamento do álbum Nativ


2010


- Gravação do programa Instrumental Brasil SESC


- Realização de atividades com o Maestro e compositor dinamarquês Ole Kock Hansen


Participaram do Ensemble Bissamblazz:


De 1993 a 2003


Saxofones, flauta e clarinetes:

Vitor Alcântara

Maurício de Souza

Hudson Nogueira

Ubaldo Versolato

Carlos Alberto Alcantara

Vinícius Dorin

Carlos E. B. Moreira

Giuliano Pereira

Éderson Marques

Chico Macedo

Samuel Pompeo

Mauro Caselatto



Trombones:

Walter Azevedo

“Bill”

Arlindo Bonadio

Roberto Silva

Marin Meira

Admilson Santana “Guarujá”

Marcelo Boim


Trombone baixo:

Firmo Molitor

Felipe Sangali

Ricardo


Tuba:

Marcos dos Anjos

Luiz Serralheiro “Popo”

Marcos Delfino


Trompetes e Flugelhorn:

Odésio Silva “Jericó”

Daniel Alcântara

Mane dos Santos

Cláudio “Cambe” Sampaio

Júnior Galante

Reginaldo Gomes

Hélio Ramiro

“Azeitona”

Rubinho Antunes

Rogério Souza Lima

Mauro Boim

Rodolfo Ferreira Neves “Ferrugem”


Piano:

Marcelo Maita

Mozar Terra

Thiago Alves

Fábio Torres


Guitarra: Alexandre Mihanovich


Contrabaixo:

Lito Robledo

Paulo Paulelli

Marinho Andreoti


Percussão: Paulo “Paulada” Falanga


Convidada especial, Tereza Cristina Rodrigues (violoncelo)


2005


Saxofones, flautas e clarinete:

Josué dos Santos

Gustavo D’Amico

Raphael Ferreira

Eliasafe Costa da Silva

Felippe Figueiredo

Denílson Martins


Trompetes e flugelhorn:

Paulo Jordão

Sidmar Vieira

André Brito dos Santos

Rubinho Antunes


Trombones:

Paulo Malheiros

Gilberto Gianelli

Emerson Will

Valdemar Santos


Trombone baixo: Maurício Martins


Piano: Gustavo Bugni

Guitarra: Carlos Iafelice


Baixo: Thiago Alves


Convidada especial, Carmen Garcia (flauta)


2006 - The Orchestra Bissamblazz:


Saxofones, flautas e clarinete:

Peter Fuglsang

Josué dos Santos

Lars Møller

Vitor Alcantara

Kasper Wagner


Trompetes:

Christer Gustavsson

Jesper Riis

Rubens Antunes

João Lenhari


Trombones:

Peter Dahlgren

Roney Stella

Jakob Riis


Trombone baixo: Fernando Cardoso


Piano: Fábio Torres

Guitarra: Per Gade


Contrabaixo: Jorge Oscar dos Santos


Bateria: Magno Bissoli


Percussão: Don Chacal


Direção artística: Magno Bissoli & Lars Møller


2006 com Jens Winther e Coral Paulistano


Saxofones, flautas e clarinete:

Josué dos Santos

Vitor Alcantara

Gustavo D’Amico

Raphael Ferreira

Eliasafe Costa da Silva

Felippe Figueiredo

Fábio Dias


Trompetes e flugelhorn:

Paulo Jordão

João Lenhari

André Brito dos Santos

Rubinho Antunes

Wagner Felix

Israel Salomé


Trombones:

Gilberto Gianelli

Valdemar Santos

Ricardo Higino

Gregori Lauriano

Agnaldo Gonçalves


Trombone baixo: Maurício Martins


Tuba: Albert Savino Khattar


Piano: Fábio Leandro

Baixo: Sidiel Vieira

Bateria: Magno Bissoli


Convidados:

Carmen Garcia – flauta

Felipe de Castro – flauta e piccolo

Otinilo Macedo – clarinete e clarone

Nestor de Franco Gomes – percussão

Kaka Magalhães – Guitarra


2007 com Brazilian Scandinavian Jazz Orchestra


Saxofones, flautas e clarinete:

Peter Fuglsang

Josué dos Santos

Kasper Wagner

Jesper Løvdal

Nis Toxværd


Trompetes:

Christer Gustavsson

Jesper Riis

Rubens Antunes

Cláudio Sampaio


Trombones:


Peter Dahlgren

Roney Stella

Jakob Riis


Trombone baixo: Klaus Løhrer


Piano: Fábio Torres


Guitarra: Per Gade


Contrabaixo: Alberto Lucca


Bateria: Magno Bissoli


Percussão: Beto Angerosa


Direção artística: Magno Bissoli & Lars Møller


De 2008 a 2010


Saxofones, flautas e clarinete:

Vitor Alcantara

Felippe Figueiredo

Gustavo D’Amico

Cássio Ferreira

Fábio Dias

Anderson Quevedo Farias

Alexandre Camargo Guarnieri Suetholz.


Trompetes e flugelhorn:

Paulo de Viveiro

Paulo Jordão

André Brito dos Santos

Rubinho Antunes

Gê Ribeiro

Marcelo Rocha

Alessandro Ribeiro


Trombones:

Gilberto Gianelli

Ricardo Higino

Gregori Lauriano

Marim Meira

Samuel Alves Marques


Trombone baixo:

Adib Vera

Fernando Cardoso


Tuba: Albert Savino Khattar


Piano: Fábio Leandro

Baixo: Sidiel Vieira

Bateria: Magno Bissoli


Convidados:

Carmen Garcia – flauta

Marco Cancello – flauta e Piccolo

Roberto Araújo – oboé e corne inglês

Otinilo Macedo – clarinete e clarone

Eduardo Pecci – clarinete

Ronaldo Pacheco – fagote

Marcelo Toni – fagote

Mário Rocha – trompa

Weslei de Lima – trompa

Nestor de Franco Gomes – percussão

Richard Fraser – percussão



SOBRE


Magno Bissoli & Ensemble Brasileiro foi formado com o objetivo de apresentar um repertório de composições originais inspiradas nas tradições culturais brasileiras, propiciando a seus integrantes e arranjadores, o livre exercício de sua criatividade.

Nosso primeiro álbum, gravado em 1993, entitulou-se Bissamblazz, uma combinação de Bissoli, Ensemble, Samba e Jazz. A partir daí, Bissamblazz nos identifica como o Ensemble Brasileiro e tivemos o privilégio de contar com a participação de alguns dos mais importantes músicos do cenário artístico brasileiro.


Leia o histórico completo >>

CONTATO